terça-feira, 6 de outubro de 2020

Fechamento Setembro/2020 - R$148.912,33 (-R$1170,94)

Mês bastante tranquilo no geral. 

Em Setembro recebi pela segunda vez na vida a restituição do IR que deu por volta de 1500 reais, e que já foi contabilizado no patrimônio. 

Para o fechamento desse mês também decidi não contabilizar o meu "salário" do mês de Setembro porque ainda não recebi. E de qualquer maneira o pagamento do cartão e outras despesas sempre cai entre o dia 10 e 20 do mês, então acho que fica mais organizado dessa maneira. 

Criptomoedas

Não estou acompanhando esta categoria e a carteira está no automático faz mais de 2 anos. Não é recomendação pra ninguém.

Carteira




Leve aumento em criptomoedas e dólar devido a alta do dólar, e pequena queda nas ações.

Obs: Embora tenho a categoria "milhas" na carteira, não estou contabilizando ela no valor final do patrimônio. Se por um acaso eu vender eu adiciono no valor da carteira. 

 Alocação do portfolio:





Também para contabilizar, após minha entrada na RV em Julho tive os seguintes rendimentos:

Agosto: R$249,69 (R$48.14 de FIIs e R$201.55 de BBSE3, ITSA3 e TAEE11)
SetembroR$82,15 (R$55.17 de FIIs e R$26.98 de ABCB4)

Atualmente estou com 50% em RF e 50% e RV, e 25% do patrimônio está atrelado ao dólar o que acho razoável no momento.

Pretendo me organizar melhor e separar 30k para colocar em RF apenas como reserva de emergência (15k em Selic ou Fundo DI, 15k em dólar). Tarefa para fazer até o final do ano.


Vida Pessoal


Foi provavelmente o mês que provavelmente mais gastei na vida, pouco mais de 10 mil reais. Porém foram com coisas que eu estava querendo faz tempo e sempre fui deixando pra depois. Acabei gastando tudo numa porrada só.

Tive gastos com dentista, cadeira boa para home office, curso de finanças, CrossFit, terapia, produtos pra pele e outros. Como a maioria deles não são recorrentes acho que não existe motivo para se preocupar muito nessa parte. 

Sinto que estou gastando "comigo mesmo" e a maioria dos gastos entra na parte do bem estar e qualidade de vida. Então embora a conta assuste inicialmente acho que vale a pena. Acredito que estou dando 1 passo pra trás pra dar 2 pra frente no futuro. 


No mais tudo tranquilo. Considero o trabalho home-office bem tranquilo em relação a remuneração, mas em TI na minha experiência é muito rápido pra sair do "tranquilo" pra fazer horas extras malucas e trabalhar em final de semana. Se continuar da maneira atual está ótimo.

Crossfit estou indo 3 vezes na semana. Queria ir mais pra ter resultados mais rápidos, mas hoje em da vejo que ser consistente é mais importante do que tentar acelerar as coisas e abandonar depois, então 3x está bom por enquanto.

Como me sinto no CrossFit quando consigo levantar qualquer peso



Ainda não comprei o carro que comentei no último post. Assim que comprar comentarei mais sobre minha experiência. 

No mais é isso. Estou organizando a vida pouco a pouco e feliz com o ritmo atual. Embora esse seja um blog de finanças essa é a parte que menos estou preocupado atualmente. 

99% da importância no início é trabalho e aporte.

No início quis inverter as coisas (investir em bitcoin e tentar acertar o cu da mosca) e me ferrei por falta de experiência, e vejo que é onde a maioria das pessoas erra também. 

A jornada é longa, então aproveitar o caminho é importante. Até mês que vem. 

domingo, 13 de setembro de 2020

Fechamento Agosto/2020 - R$150,083.27 (+ R$8,463.41 e primeiros dividendos da vida!)

Fala poupadores,

Bem vindos ao fechamento mensal mais atrasado da finansfera.

A carteira atualmente está assim:

E a alocação do portfolio:


Aumento de 9k esse mês no patrimônio, onde 11k foi de aporte, e desvalorização de quase 2k em criptomoedas (-12.81%) e cerca de 500 reais em renda variável (-0.72%).

Estratégia

O objetivo é trazer a alocação final em criptos para 5% do patrimônio total. Quem sabe quando chegar abaixo desse ponto eu compre mais durante as baixas. É algo para se pensar em 2021.

A desvalorização em RV (ações e FIIs) foi bem mais suave, e sem motivos para preocupações. Considero que montei uma carteira bem conservadora para ir me acostumando com a dinâmica do mercado e aprender aos poucos.   

Não existe o que fazer no curto prazo, a não ser comprar mais da categoria que está mais desvalorizada, seguindo a estratégia do Asset Allocation. Apenas pretendo transformar o que está em "dólares" em stocks dos EUA em algum momento. Vou levando a carteira no automático e estudando por enquanto nas horas vagas.

Uma coisa que gostei foi ver pela primeira vez na vida os dividendos e rendimentos na conta da corretora. Aproximadamente 50 reais em FIIs e quase 200 reais de BBSE3. 

Como toda vida deixei dinheiro apenas em Renda Fixa e Criptomoedas foi legal ver dinheiro na conta do nada. Agora entendi o porque ações que pagam dividendos são as queridinhas do pessoal. 

Carteira também mostrando o valor total em dólares e euros para manter a humildade e continuar motivado a sempre trabalhar e ganhar mais. Eu sei que consigo fazer bem mais dinheiro do que faço atualmente, preciso ser menos acomodado porque a hora de trabalhar é agora. 

Chegar a casa dos 150 mil reais é uma conquista e ainda parece muito dinheiro na minha visão, mas isso é praticamente o suficiente para comprar e manter um bom carro zero por um ano praticamente. Não é nada espetacular. Ainda mais com a desvalorização do real.


Ainda tem muito chão pela frente. 

Cursos

Nessa última semana também comprei o curso Start Milionário do Tio Huli por R$ 497,00, e a intenção é ir estudando aos poucos nas horas vagas. Já acompanho o conteúdo dele faz 2 anos e é a primeira vez que compro algo dele, que é um dos poucos que já era bem rico e fazia dinheiro com o mercado antes de vender cursos. 

Outros analistas que respeito bastante é o Rytenband e o Tiago Reis da Suno. Pra quem está começando do zero é possível muito aprender a respeito do mercado com esses perfis só com os stories e lives. 

Até nosso ex-colega da finansfera das arábias está no Instagram fazendo sucesso, fazendo um ótimo trabalho por sinal.

Projeto Carro Novo

Sobre o update do projeto carro: provavelmente vou comprar pra valer em Outubro. E lá se vão pouco mais de 30k do patrimônio para comprar algo básico. Poderia até comprar algo mais caro e novo para demonstrar status como o brasileiro comum gosta de fazer, mas seria uma idiotice tremenda. 

Fiz um teste alugando um carro por um fim de semana e a sensação de liberdade é muito boa. Também percebi que estou bastante enferrujado na direção mesmo tendo habilitação e por pouco não causei um acidente por inexperiência. Meninos dos EUA com 10 anos a menos já sabem dirigir e eu ainda estou pra trás nesse quesito. Não pode.  

Uma história engraçada é que estava conversando com um contato do Tinder marcando com algo pro final de semana. No momento que falei "mando o Uber te buscar" apareceu do nada uma história de que precisava adiar.


A reação das mulheres quando descobrem que você não tem carro

Não tem tem nem como culpar a menina porque me colocando no lado oposto eu consigo entender. Vamos ver se essa seca acaba até o próximo fechamento. 

Vida Pessoal

No lado pessoal estou fazendo algumas mudanças aproveitando o período pós namoro. Fiz uma sessão com um psicólogo e acho que é algo que vai ajudar nessa nova fase da vida a fazer algumas mudanças. 

Não adianta nada estar bem financeiramente e deixar o emocional de lado. Sinto que evolui muito pouco pessoalmente nesses últimos anos, e é hora de correr atrás do tempo perdido. 

Fiz um orçamento de um tratamento dentário que estava adiando a tempos e provavelmente vou iniciar esse mês. Também comecei a fazer Crossfit recentemente para fazer algo novo e criar uma nova rotina e estou gostando bastante. O peso que levanto é ridículo de baixo, mas a ultima coisa que preciso nesse momento é de alguma lesão. 

O próximo passo é melhorar o guarda-roupa e cuidar mais da pele e cabelo. Talvez viajar para novos  lugares. Sem pressa.

Conforme vou amadurecendo começo a pensar mais no longo prazo e e em ter uma boa qualidade de vida para a aproveitar o presente. O bom de ter não preocupações financeiras é que fico mais preocupado em viver do que em juntar dinheiro. 

Como me sinto com minha nova rotina ultimamente


Imagino que é por isso que a maioria dos blogs daqui acabam em algum momento, ou pelo menos param com as atualizações frequentes. Investir não é pra ser algo que de emoção. Investir é hábito. Enquanto você foca no seu trabalho o seu dinheiro também trabalha para você. 

Pra quem não é investidor profissional (a grande maioria dos casos), o ideal é apenas seguir uma boa estratégia, ter reserva de emergência, e gastar menos do que ganha. É isso.

Você sempre pode ter mais ou menos dinheiro, mas nunca vai conseguir ter mais tempo.

Até a próxima.

terça-feira, 18 de agosto de 2020

Fechamento Julho/2020 - R$141,619.86 (+ R$15013.05)

Fala poupadores,

Fechamento breve e simples.

Aumento de 15k reais na carteira, onde 11k veio de aportes e 4k de valorização em criptomoedas que tenho desde 2017. Sinceramente praticamente não contava mais com o valor disso na carteira, então ver 4k a mais é uma boa surpresa.

A carteira atualmente está assim:


E a alocação do portfolio:



Estou gostando da alocação atual. Finalmente entrei na renda variável pra falar e acho que essa alocação está interessante. Pretendo usar no próximo mês a famosa planilha do AdP para controlar os ativos e talvez compartilhe a carteira de ações e FIIs.

Me arrependo de perder a oportunidade de não ter montado essa posição 3 meses antes onde provavelmente já teria tido uns 40% de valorização e uns 20 mil a mais, mas olhar pra trás não leva ninguém a lugar nenhum. 

Também coloquei esse mês o valor real do patrimônio em dólar e euro. É muito fácil ver quase 150k de patrimônio em real e se achar super bem sucedido, mas colocar os valores em dólares e euros me traz de volta para a realidade e mostra que tenho que trabalhar muito ainda. 

Uma outra novidade desse mês é que estou planejando comprar um carro pela primeira vez na vida.


Jovem com seu possante
Jovem com seu novo possante

Devido a ter visto problemas financeiros em casa na infância por causa de carros nunca tive uma paixão ou interesse por carros, o que foi ótimo para a construção do patrimônio. 

Porém, depois de um namoro longuíssimo estou solteiro novamente, e ter um método de locomoção acredito que vai ajudar a aproveitar essa fase. 

Não faz o menor sentido financeiro, mas fazer o que. Carro é item praticamente essencial para homens solteiros. Vou buscar alguém pra sair no Uber? Não dá.

Estou buscando alguns carros na faixa dos 30k - 35k pra não ter dor de cabeça com problemas mecânicos. Se tudo der certo no próximo fechamento ou no fechamento de Setembro já vou estar com mais uma preocupação na vida o possante.  

Uma outra coisa que decidi fazer é começar a investir mais em mim mesmo e no meu bem estar. Pretendo separar uma quantia (ainda não definida, mas acho que 1k é um bom início) pra gastar com cursos, roupas, equipamentos, suplementos, produtos p/ pele, cabelo etc - basicamente qualquer coisa que aumente meu bem estar e minha imagem. 

Já fiz algumas simulações e vou demorar de 5 a 10 anos para chegar na casa do milhão com este nível de aportes. Não adianta sofrer e não aproveitar o processo até lá.

Uma outra alternativa é empreender, e pra essa alternativa também preciso investir em mim mesmo (cursos, conhecimento, networking). 

Sou bem menos poupador do que era quando iniciei o blog, mas hoje vejo que impulsionar a renda é tão importante (ou até mais) do que poupar. Então economizar em algo que possa trazer um benefício no futuro talvez não seja uma ideia tão boa assim. 

Demorei pra fazer o fechamento, mas como tinha bastante coisa pra compartilhar acho que valeu a pena. 

Até a próxima.

sexta-feira, 17 de julho de 2020

Fechamento Junho/2020 - R$126,606.82 (+ R$ 12061.73 e primeira ação comprada!)

Fala poupadores,

Fechamento breve e simples.

Aumento de 12k reais provenientes puramente de aporte do que foi recebido no mês de Junho e que atualmente está em dólar. 

A carteira atualmente está assim:



Agora em julho finalmente tomei vergonha na cara e comecei a investir em ações. Como até ano passado eu tinha muitas incertezas na minha vida sobre o futuro eu acabei deixando tudo rendendo a taxa SELIC e focando no trabalho que era o mais importante na época.

Como a SELIC agora está rendendo 2.25% ao ano, essa estratégia preguiçosa não está rendendo mais nada e tive que buscar novas alternativas. 

Atualmente estou no processo de mandar dinheiro que estava parado no Nubank para o Banco Inter e investir em renda variável. Já investi 50k em ações e mais 10k em FIIs até o momento. Estou tentando criar uma carteira diversificada de acordo com a carteira da Suno que assinei faz um mês pra não ter que mexer muito nela no futuro.

Não me sinto muito confortável de investir com a bolsa em 100k (perdi o bonde de poder investir tudo a 70k-80k só acompanhando notícias), mas conforme o Stark comentou no último post, o maior arrependimento geralmente é de não ter começado antes.


A primeira ação da vida! Queridinha de dos investidores


De qualquer maneira, pretendo deixar entre 30% e 40% em Renda Fixa que deve servir como reserva de emergencia e reserva de oportunidade no futuro. 

Se a bolsa cair eu direciono os aportes pra ela, e se ela subir foco em RF ou RV no exterior. Acho que a melhor estratégia possível é criar uma estratégia da alocação de ativos (Asset Allocation) e seguir a risca. Sem pressa e com foco sempre em trabalhar pra aumentar a bola de neve.

Existem algumas estratégias mais arriscadas para poder alavancar o patrimônio rapidamente investindo em Small Caps subvalorizadas (o famoso método Sobral de investimentos), mas como não tenho experiência não vou mexer com isso agora. 

No mais, só posso grato a Deus por ter uma ótima renda em plena pandemia, saúde e qualidade de vida. A vida pessoal felizmente vem indo melhor que os últimos meses com o susto da pandemia, aos poucos as coisas vão normalizando. 

Continuo com o pensamento de empreender digitalmente pra poder mudar de patamar, mas isso é uma coisa que ainda está 100% na teoria e 0 na prática. Preciso mudar isso aos poucos para não ficar 100% dependente do salário no futuro. 

Rumo aos 200k até o fim de 2020.

sábado, 13 de junho de 2020

Fechamento Semestral/2020 - R$114,068.68 (superando os 100k!)

Fala poupadores!

Blog praticamente as moscas em 2020, mas ainda estou vivo e ainda com muito fôlego na busca da sonhada IF. Embora não venho postando com regularidade, continuo acompanhando os blogs para aprender. 

Desde o último post do blog, e do último fechamento, que coincidentemente foi a um ano atrás, algumas coisas mudaram. Comentei da minha vida de vagabundo no início de 2020, mas essa vida não durou por muito tempo. 

Trabalho remoto


Por volta de uma semana depois da postagem, recebi um contato de uma oportunidade para trabalhar remotamente, e o melhor: ganhando em dólares (moeda forte) e com uma quantia um pouco maior que no último emprego/projeto, e que acabou virando uns 30% maior depois da desvalorização do real valorização do dólar nessa crise dos últimos meses com o coronavirus.

Embora queria ter colocado meus projetos em pratica nesse tempo, topei o projeto principalmente pela flexibilidade de trabalhar de qualquer lugar. Não é todo dia que aparece uma oportunidade pagando 5 dígitos para trabalhar de casa apenas cumprindo as entregas do projeto. 

Não faço ideia até quando isso vai durar. Como trabalho como PJ, ao acabar projeto, ou caso ocorra mudanças provavelmente serei dispensado se a empresa que eu trabalho não encontrar outro projeto. Faz parte.

Acabei optando por essa modalidade por enquanto ao invés de ser CLT e ter que lidar com muito mais impostos e menos flexibilidade de horários. No momento faz mais sentido pra mim e estou conseguindo alavancar o patrimônio de uma maneira que nem eu esperava. 

Não descarto ser CLT no futuro caso encontre uma boa oportunidade ou precise de mais estabilidade (embora ela não exista de fato), mas no momento não me atrai. Também vejo muito mais oportunidades ao ter uma empresa própria.

Sem mais enrolação, segue como está a carteira e o patrimônio neste momento:




Principalmente graças aos aportes dos últimos meses consegui chegar nessa quantia que começo a considerar interessante, pelo menos pra alguém com 25 anos que começou com 0 de patrimônio. 

Ano passado fiz questão de não colocar nada em renda variável porque o foco era construir uma reserva de emergência, e também porque estudar sobre renda variável no tempo livre iria trazer bem menos retorno do que investir mais na minha profissão e em outros projetos. 

Alocação do Patrimônio


Passando a barreira dos 100k acho que já começa a fazer sentido ter uma carteira com um % de RV na carteira. Ando estudando bastante sobre investimentos nos últimos meses, estudei tanto que acabei perdendo ótimas entradas na bolsa quando o IBOV estava entre 65k e 80k. Novamente, faz parte.

Provavelmente no longo prazo isso não vai fazer muita diferença de qualquer maneira, fica de experiência. O foco agora é montar uma carteira robusta que mantenha o patrimônio já construído. 

Na minha mente tenho algo pensado em algo assim: 

- 75% Brasil e 25% EUA
- 70% RV (com ações, FIIs, stocks e cripto) e 30% RF

RF vem ficando pior a cada mês com as constantes quedas da SELIC, o que é ótimo pra economia, mas que faz com que o investidor tenha que buscar novas alternativas. 

Não consigo ver boas oportunidades no momento, e no momento não acho que vale a pena colocar em títulos para 2050 rendendo IPCA + 4%. Quem sabe quando tiver mais patrimônio acumulado isso faça sentido. No momento não faz. 

O percentual em RF deverá ficar na SELIC mesmo. Como o momento é muito mais propício na renda variável, os esforços de uma rentabilidade maior devem estar nela.

O percentual nos EUA ser dividido em ETFs que replicam o SP500 e Facebook e Google (ou investir diretamente em QQQ). Com ~25k reais (5k dólares) não vale a pena inventar moda. 

No Brasil pretendo montar uma carteira com 70% em empresas sólidas e deixar 30% para small caps, provavelmente com SMAL11.

Ainda estou estudando o que colocar nas empresas do Brasil. Fiz uma assinatura anual da Suno e outra da Empiricus para poder analisar possíveis oportunidades. Quem sabe eu faça uma analise dos produtos aqui.

Como praticamente tudo que eu tenho está em RF, provavelmente vou entrar aos poucos para fazer um preço-médio e não ser tão afetado com uma possível volatilidade. 

Pensei em fazer um post postando apenas insights do que aprendi nos últimos meses com essa crise, porém lembrei do tanto que eu acho chato ler blogs que não postam o patrimônio, então resolvi postar mesmo. Afinal pra que alguém vai querer ouvir conselhos de finanças de alguém que não tem 20k na conta?

Quando eu chegar no nível do mestre Viver de Renda ou Heavy Metal eu começo a pensar mais em privacidade dos valores. 

Torcendo para o Brasil e o mundo se recuperar o mais rápido possível dessa crise. O momento é de trabalhar, estudar e continuar a viver. Com coronavirus ou não, a vida continua.  

Rumo aos 200k em 2020!





sábado, 4 de janeiro de 2020

Virei oficialmente um vagabundo!

Nesse post vou contar a história de como virei um vagabundo desempregado nesse início de 2020.

No meu último post comentei um pouco sobre a minha percepção de empreendedorismo e as vantagens que um empreendimento poderia trazer em relação a um emprego convencional.

Até o dia 01 de Outubro, data de escrita do post, minha ideia era continuar no meu emprego da época e investir no tempo livre em algumas ideias de negócios digitais que tinha. Porém, tive alguns empecilhos que me fizeram mudar de ideia:

1. Não tinha nenhuma energia para fazer qualquer coisa produtiva após chegar em casa, por volta das 19:00 da noite.

A vida em escritório é sedentária por natureza, e o esforço mental do dia acaba com a enrgia. Ao chegar em casa meu objetivo era apenas assistir alguma coisa online ou na TV, e depois dormir, com o ciclo se repetindo todos os dias. Não botei praticamente nada das ideias que tinha em prática.

2. A empresa que eu trabalhava teve a brilhante ideia de demitir 2 membros da equipe do meu projeto que só tinha 3 pessoas. Ou seja, quem ficou com todo o resto do trabalho para cobrir?

Resultado de imagem para chapolin colorado eu 


No mês de Outubro tive que fazer muita hora extra, viajar e resolver vários pepinos. Embora a mão de obra tenha diminuído os prazos continuaram os mesmos. Resultado? Alguns finais de semana tendo que trabalhar, e voltar para casa depois das 20:00 na maioria dos dias.

Em Novembro devido a demanda do projeto tive que passar alguns dias em outra cidade onde fica a sede da empresa que prestava serviços, e fui "gentilmente convidado" algumas vezes a mudar de cidade para poder acompanhar de perto os processos.

Embora a cidade seja simpática, não faz parte dos meus planos morar no interior novamente tão cedo. É muito bom morar na capital quando se é mais novo, e existem muito mais oportunidades de crescimento.

Cheguei a decisão de que era a hora de tocar o barco e partir pra próxima. Deixei meu aviso prévio até Dezembro, e me planejei para fazer uma viagem de férias para um país capitalista que gosta de se meter em algumas guerras mundiais.

Voltei agora em Janeiro completamente renovado, e virei praticamente um vagabundo. Não tenho trabalho e não fiz muita coisa além de resolver algumas coisas burocráticas que vinha deixando pra fazer depois a meses.

Me sinto como se tivesse 15 anos novamente com tanto tempo livre, mas dessa vez não sou mais sustentado pelos pais tenho que pagar minhas próprias contas, então nada de joguinhos ou Orkut.

Meu objetivo


Quero finalmente tirar do papel algumas ideias que vim cultivando nos últimos meses, e que preciso de tempo para colocar em prática. Deixei de ganhar pouco mais de 10k liquido provisoriamente, para tentar ganhar muito mais no futuro.

Deixar de trabalhar não é uma opção. Então já que todos temos que trabalhar por que não fazer algo que eu goste?

É arriscado? Com certeza. Mas se eu não tomar riscos agora, vou tomar quando? Quando tiver filhos e uma casa pra sustentar é que não dá.

O que não quero é ficar velho, ter uma vida mediana e olhar pra trás pensando "E se eu fizesse isso"?

Meu objetivo é trabalhar mais do que eu trabalhava no meu último emprego, mas com muito mais liberdade. Afinal, são 3:40 da manhã em um sábado para domingo e eu estou escrevendo um post no blog, porque eu quis.

Não estou dizendo que liberdade leva a boas escolhas (aliás, tenho plena certeza que estar acordado nesse horário é não é uma boa), mas tenho direito de fazer minhas escolhas.

Meu plano é utilizar ao máximo os 3 primeiros meses do ano como uma folga do trabalho convencional, e voltar a trabalhar até Março, ou no mais tardar até Abril. Onde continuaria tocando os projetos part-time junto com um emprego.

Isso vai dar certo? Não faço a mínima ideia. Eu tenho um objetivo e sei a quantia de dinheiro que eu quero atingir na vida. E sei que não vou atingir ela antes dos 50 anos em um trabalho convencional no Brasil. Então tenho que buscar alternativas. Espero compartilhar o aprendizado durante o caminho.

Então é isso poupadores. Agora que tenho mais tempo espero fazer alguns posts com mais frequência neste humilde blog. Embora não seja minha prioridade, se bater na telha que quero fazer um post as 2 da tarde agora posso.

Se você leu até o final eu tenha plena certeza que você já está acima de uns 80% da população do Brasil na mentalidade de finanças. As pessoas gostam é de memes, treta de Facebook e postar foto de comida no Instagram. Ler livros, blogs e poupar é para poucos.

Não sei até quando os blogs vão durar, mas enquanto eles estiverem aí e tiver gente lendo vou compartilhando o progresso.

Um ótimo 2020 para vocês poupadores.

terça-feira, 1 de outubro de 2019

O empreendedorismo na vida de um Jovem Poupador

Olá amigos.

É hora de fechamento mensal, mas tenho tanta coisa na cabeça que quero falar deste assunto que não acho que é explorado suficientemente por aqui: empreendedorismo.

O brasileiro em geral tem uma cultura de buscar estabilidade, o que explica bastante o sucesso dos concursos públicos e da CLT da forma atual.

Resultado de imagem para concurso publico sala de aula
Tem poucas coisas nessa vida mais deprimente do que passar um Domingo fazendo concurso público

O que vejo na maioria dos blogs, e inclusive no meu é o clássico: salário fixo e aporte com o que sobra. Só isso já é melhor que a grande maioria dos brasileiros, que vivem endividados em sua maioria, mas seria esse realmente o melhor caminho para a IF?

Esse caminho claramente funciona, mas leva tempo. Pode ser 5, 10, 20, 30 anos dependendo da quantidade de aportes e rendimentos. Não tem muito segredo.

A fórmula é aporte + rendimentos + tempo.

Se você aporta 500 reais por mês, vai levar 10x mais tempo para conquistar o patrimônio de alguém que aporta 5000 reais.

Seria empreender uma solução para sair da corrida dos ratos mais rapidamente?

A vida de empreendedor não é nenhum um pouco fácil, ainda mais em lugar com gente pouco qualificada e com o governo querendo te foder de todas as maneiras, mas ainda assim vejo que é uma das melhores alternativas para quem consegue lidar com o risco.

Como exemplos aqui da blogosfera que deram certo consigo lembrar do Rover do antigo Projeto Free Lifestyle, e do Corey Investidor. Os dois focaram em suas empresas por algo em torno de 10 anos, e hoje já levam uma IF confortável. Coincidentemente os dois estão fora do Brasil (que também é algo que tenho como objetivo).

O Blog D'Uo, Executivo Investidor, Heavy Metal e Viver de Dividendos (que acabou de chegar no milhão!) também são empreendedores, e parece que isso deu muito certo para eles também.

Vale a pena o risco?

Eu ainda tenho um trabalho comum (40 horas por semana no papel, mais que isso na prática) e nunca empreendi, mas é algo que quero começar a fazer aos poucos.

Vou listar alguns dos principais motivos:

1. Salário tem limite de ganho, um negócio não


Em uma empresa muito dificilmente seu salário vai passar de um certo patamar. É assim que é a regra do jogo. Pode ser 3k 5k, 10k, 15k, 20k, dependendo do que você faz, mas dificilmente vai ser possível passar disso. Lembrando que se você for CLT um salário de 10k (um salário sensacional que menos de 5% das pessoas devem ganhar no Brasil) já se transforma em praticamente apenas em 7.5 líquidos, que é algo que eu considero bom, mas que não sobraria muito sustentando uma família.

2. Liberdade de horários


Por mais do que eu goste do que eu faço, eu acho ridículo o conceito de ter que passar 8 horas do seu dia em um escritório, sem flexibilidade nenhuma. Não acho que de longe isso seja a maneira mais produtiva de trabalhar, mas é assim que as coisas funcionam.

É impressionante como não sobra tempo pra praticamente nada depois de 8 horas de trabalho, e com os níveis de energia lá embaixo.

Se você é empregado você não tem muita escolha quanto a isso.

Resultado de imagem para office space computer
Minha felicidade ao chegar no escritório toda segunda-feira


3. Liberdade para fazer o que você gosta


Eu não sei vocês, mas sinceramente alguém consegue acordar realmente motivado para buscar o sonho dos outros? Pelo menos eu não.

A maioria das pessoas vive naquela rotina de segunda a sexta, 08:00 as 17:00. Esperando dar a hora de sair, o final de semana chegar, e a hora de pegar férias.

É assim que você quer viver sua vida?

Sinceramente não vejo nada de errado com isso, e acho que o trabalho é uma dar virtudes mais importantes na vida de alguém, mas nas minha opinião esse modelo não é o mais motivante para alguém. E é justamente o que a escola e a faculdade ensina.

O que eu pretendo fazer daqui pra frente?


Apesar dos problemas citados, eu teria que ser praticamente louco para abandonar algo em torno de 10k líquido que é o que ganho atualmente para me dedicar full-time a qualquer outro projeto, principalmente em fase de acumulação de patrimônio.

A CLT tem seus problemas, mas tenho certeza que não ter renda nenhuma e passar por todo esse estresse de não ganhar nada mensalmente é muito pior.

Uma das saída que eu vejo é ir empreendendo aos poucos. O Viver de Construção sempre falava dos tais "projetos digitais" dele que trazia um extra, e que essa era uma saída das corrida dos ratos, e também quero começar a arriscar mais e investir em alguns projetos no tempo livre.

Conforme eu for executando os próximos passos eu pretendo ir compartilhando por aqui, vamos ver no que isso vai dar.

E você, prefere o risco do empreendedorismo ou a estabilidade de um emprego?